# DICA DA AMIGA

A Lu, irmã da minha cunhada, mora perto de Barcelona há oito anos. Apaixonada pela cidade, escreveu um pequeno relato sobre este lugar tão incrível:

“A região espanhola da Catalunha é conhecida em todo o mundo como o lugar onde fica Barcelona. As ramblas, a arquitetura de Gaudí, a Sagrada Família, o Parque Güell, o mercado La Boquería e tantos outros lugares encantadores são marcas da cidade, mas há muito mais a se conhecer na região.

Girona, Lleida, Tarragona e Barcelona são as quatro províncias da Catalunha, cada uma com suas particularidades.

Começando por Girona, que fica na região da Costa Brava, lugar onde o grande artista Salvador Dalí escolheu para viver com sua esposa Gala. Na pequena cidade de Figueres, há hoje um museu que leva seu nome, administrado pela Gala-Dalí Fundació, que conta com centenas de objetos que pertenceram a ele e com muitas obras de arte criadas por Dalí, como telas, esculturas e até joias. O prédio, por si só, já é uma obra prima do
surrealismo, demonstrando o quando o pintor foi importante para a arte.

Perto dali está Portbou, uma pequena cidade na fronteira da França, onde é possível desfrutar de pequenas praias de águas cristalinas, barcos de pesca e mercados com produtos regionais. Também não deixe de conhecer Cadaqués, um povoado a alguns minutos dali, com todas as características do mediterrâneo: suas casinhas brancas, ruas estritas, muitas flores e barcos são a paisagem perfeita para os vários artistas que escolheram Cadaqués para viver. Personalidades tão diferentes como Picasso, Wat Disney, Federico Garcia Lorca e Man Ray viveram na cidade, confirmando a magia que a cerca.

Lá, há hotéis para todos os bolsos, assim como restaurantes que exploram o melhor da culinária da região, como o Casa Anita, onde o turista terá uma experiência única.

Subindo as montanhas, você encontra o Cap Creus, um parque natural á beira mar com lindas vistas.

Já a província de Lleida é a melhor opção para quem gosta de esportes de inverno, contando com a estação de esqui de Val D’Aran, em Baqueira-Beret, nos Pirineus, onde muitas celebridades europeias curtem o frio, como a família real alemã, que costuma aparecer por lá. É um destino ideal para aqueles que buscam conforto e luxo, mesmo quando não há neve, pois o lugar oferece hotelaria sofisticada, esportes de aventura e visitas a fábricas de queijos e caviar, entre outras atrações turísticas.

Tarragona é uma região cuja capital possui o mesmo nome e tem como atrações principais ruínas romanas muito bem preservadas e um dos maiores portos do país. Lá ainda está o parque de diversões Port Aventura, que tem como tema diferentes regiões do mundo e é administrado pela Universal Studios.

Mas chegando perto de Barcelona, também há muita coisa para curtir. A apenas 40 minutos da cidade, ainda está um outro lugar interessante, no qual o metro quadrado é um dos mais caros da Espanha: Sitges, uma cidade costeira onde se respira glamour. Além das famosas festas, o visitante pode disfrutar da praia durante o dia, passear
pelas pequenas ruelas à tarde e descobrir a ultima moda das grandes marcas e à
noite jantar em um dos restaurantes da cidade, que conta com várias opções à beira mar.”

Museu Dalí

Cadaqués

Uma vista de Cadaqués no final da tarde

Val d' Aran

A montanha russa Dragon Kahn, no parque de diversões em Tarragona

Sitges

Outra vista de Sitges

Não dá vontade de conhecer a Cataluña?

# DICA DA AMIGA

Uma das minhas amigas mais queridas, a Priscilla, acaba de voltar de mais de uma daquelas viagens chatíssimas a trabalho que só os editores de revistas como a Istoé Platinum, como ela, têm a oportunidade de fazer.

A Pri esteve por alguns dias na Jordânia, a convite do governo do país, onde visitou desde o Mar Vermelho e o rio Jordão ao deserto de Wadi Rum, local em que desfrutou de um incrível jantar beduíno e ainda visitou hotéis e spas maravilhosos, concluindo que, embora pouco conhecido dos brasileiros, o país é um destino de férias sensacional.

Mas o pedaço mais incrível do país é realmente seu maior patrimônio histórico e turístico: a cidade de Petra. A seguir, poso o relato dela, que ela publicou no seu blog Só porque eu gosto há alguns dias:

“Com o apelido de cidade cor-de-rosa, Petra parece puro romance, né?

A cidade onde foi rodado o filme mais famoso de Indiana Jones. Falando assim, imagina-se muita aventura, certo?

Mas não. Nenhum apelido dá conta da beleza e da imensidão de Petra, na Jordânia. Não que esses títulos não tenham um porquê. Eles têm. As rochas com alto índice de ferro em sua composição realmente ganham a tonalidade rósea com o bater do sol e realmente a cidade foi cenário para dito filme. A questão é que os apelidos de Petra não passam nem de longe a ideia de sua grandeza. De sua aura algo funesta e muito misteriosa. Aura de um lugar místico, repleto de templos de adoração aos
deuses dos politeístas nabateus, povo nômade que viveu na região. Aura de um lugar fúnebre com seus túmulos belamente esculpidos nas rochas graças à crença dos nabateus de que voltariam à vida, exatamente como acreditavam os egípcios. O tesouro, monumento mais conhecido e impressionante da cidade, é realmente de tirar o fôlego e se revela aos poucos, caprichoso, por entre as rochas que deixam uma pequena fresta, para entreolharmos, espiarmos e, finalmente, acostumarmos a vista para poder apreciar tanta beleza. O caminho desde a entrada de Petra é de mais de um quilômetro de caminhada, com um sol escaldante (em junho) e quando você começa a pensar: “o que eu estou fazendo aqui?” se depara
com toda esta beleza e compreende rapidinho a resposta.

Mas não é algo que acontece rapidamente. O tesouro, principal monumento da cidade, se revela caprichoso, aos poucos, pelas frestas das rochas imponentes. Ele foi construído para ser túmulo de um nobre, mas nem chegou a ser “empregado” para este fim e se transformou em templo de adoração dos deuses. Passado esse encanto – que só aumenta à medida em que o sol se desloca e atinge seu ápice no final da manhã, quando você compreende porque Petra é chamada de cidade cor-de-rosa – vale à pena entrar na barraquinha no canto esquerdo do Tesouro, afinal, não tem mulher que resista a umas comprinhas, né? Lenços, bolsas de tecido e bijuterias incríveis aguardam por você. Prata e pedras têm seu preço, claro, que é calculado na hora, por peso. E merece ser devidamente barganhado, pechinchado, negociado. Um colar de turquesas pode sair por 20 dólares, por exemplo, e um anel em prata com pedras locais, por 40 dólares. Comprinhas feitas continue o passeio até o portal e de
lá já vislumbre o restaurante Basin, do grupo Crowne Plaza. A comida é simples,
em buffet, mas a vista não tem preço. A comida típica é bem refrescante, com
duas ou três opções de carnes, muita salada e frutas frescas, sobretudo damascos
deliciosamente doces.

Para ver Petra com outros olhos, volte de noite. O passeio Petra by Night é um deslumbre. Todo o caminho por entre as rochas é iluminado com velas e quando chegamos ao Tesouro, somos recebidos com uma xícara de chá beduíno e deitamos sobre os tapetes no chão para apreciar as estrelas até que um verdadeiro beduíno começa a contar a história do lugar e tocar uma música hipnotizante na flauta. O número se completa com outra música tocada na espécie de bandolim típica de lá, um dos instrumentos de corda mais antigos do mundo. A noite pode terminar melhor ainda se ao sair de Petra você entrar (no canto esquerdo da quadra) no Cave Bar, bar animado com música ao vivo e muito narguile (ou shisha como eles preferem chamar) que funciona dentro de uma caverna que tem mais de 1.000 anos de existência. É aí que você pode ter a última surpresa do dia, tomando uma cerveja gelada e ouvindo uma versão instrumental de Garota de Ipanema em plena cidade histórica de Petra!”

Não dá muita vontade de ir?

* A história completa da viagem sairá na próxima edição da Istoé Platinum, em reportagem assinada por ela.

** Para saber um pouco mais sobre o país, acesse o www.visitjordan.com, o site oficial do órgão de turismo da Jordânia, onde você encontrará todos os dados que interessam sobre este lugar tão interessante, além de fotos e dicas de viagem. Não deixe de ler também sobre Aqaba, Amman e Jerash, além do Mar Morto, que são outros pontos turísticos incríveis de lá.

*** Quando planejar sua visita à Jordânia, tente encaixar no roteiro uma visita ao Líbano também. Além de ser muito perto, é rota de escala de diversos voos que pousam na capital Amman e também é um destino surpreendente.

Londres mais barata

Que Londres é uma das cidades mais caras do mundo, isso todo mundo sabe. Mas nem por isso deixa de ser uma viagem dos sonhos de muita gente. Então, como visitar a terra da Rainha gastando menos?

A primeira dica é visitar – e muito- os incríveis museus da capital inglesa, que são todos gratuitos, algo bem incomum para os viajantes que, como eu, sempre procuram o dia da semana ou horário mais barato e/ou gratuito dos museus para economizar numa viagem (até porque sempre visito todos que tenho tempo). Do British Museum, que é considerado o museu mais antigo do mundo e conta com acervo de mais de 6 milhões de peças (entre elas a incrível Pedra da Roseta, descoberta arqueológica que permitiu que a escrita de hieróglifos egípcia fosse decifrada) à National Gallery, que tem cerca de 2,3 mil obras da época do renascimento até os impressionistas, incluindo o único nu pintado pelo grande gênio espanhol Velásquez e obras de Rembrandt, Caravaggio e Van Gogh, passando pela Tate Modern, especializada em arte moderna, como Dalí Miró e Picasso, todos estão abertos diariamente sem custo para visitantes. Indico ainda a National Portrait Gallery, o Victoria and Albert e o Natural History Museum. Visite os sites antes de ir, para ver quais deles se encaixam melhor no seu perfil.

Entretanto, mesmo assim as outras atrações principais da cidade ainda são muito caras, mas como ir até Londres e não vê-las? A solução é usar a promoção London 2 x 1. Patrocinada pela Rail London, a empresa de trens do país, e funciona da seguinte forma: você faz um cadastro prévio no site Days Out Guide e imprime vouchers das atrações que você quer visitar e que estão incluídas da promoção (muitas atrações londrinas estão incluídas!). Atualmente, entre as mais interessantes estão o Museu Madame Tussaud’s, o mais antigo da rede de museus de cera e a Torre de Londres, fortaleza onde estão as joias da coroa, entre outras relíquias interessantíssimas da monarquia. Ao chegar na atração, você tem que mostrar o voucher e uma passagem de trem comprada em uma estação de trem (não vale se tiver sido comprada em estação de metrô!) e na hora, você terá direito a dois ingressos pagando o preço de um só! Só nestas duas atrações, um casal terá economizado cerca de 35 libras, não é uma boa?

Mas atenção: se você chegar sem a passagem, você não terá direito e se a passagem não for de estação de trem (justamente pelo patrocínio da Rail London), também não dará certo. No centro da cidade, várias estações estão válidas para a promoção: St. Pacras, onde chega o Eurostar; Victoria, Euston, Waterloo (pertinho da London Eye), Paddington, entre várias outras. Você pode imprimir quantos vouchers quiser e para um número grande de pessoas. Vale a pena, não vale?

Mas agora você vai me perguntar: e para as atrações que não participam desta promoção, tem jeito de pagar menos? Minha resposta vai ser que sim! Vamos lá: entre no site http://www.smartsave.com/uk/info/days-out-in-london e pegue vouchers de desconto para a St. Paul’s Cathedral – um dos pontos turísticos mais importantes de Londres, Tower Bridge Exhibition, Chelsea Stadium, London dungeonteatro Shakespeare Globe, museu Ripley’s Believe it or not, entre várias outras. Tem alguns descontos também para redes de restaurantes. O desconto não é tão grande, mas, novamente, vale a economia em libras!

Só faltaram o Palácio de Buckingham (para fazer a visita, pois a troca de guarda é gratuita) e a Abadia de Westminster, onde o príncipe William recentemente casou, mas para estas não tem jeito… estas, só com preço cheio!

# DICA DA AMIGA

Hoje vou postar a primeira colaboração de uma amiga (primeira de muitas, espero!). A dica da Flávia Martinelli, que é dona da agência de turismo Alliance é o sofisticado hotel Acqualina Resort and Spa, em Miami.

O hotel é cinco estrelas e fica em Sunny Isles Beach, uma região super gostosa para se hospedar. O hotel tem 96 quartos, com os melhores confortos e amenities possíveis (a.k.a.roupas de cama especiais, chuveiro maravilhoso, taça de champagne na chegada, et.), além de um dos mais bacanas spas da cidade, com dezenas de tratamentos e, ainda, uma super academia, uma praia particular e três piscinas maravilhosas. Merece destaque o staff do hotel, muito atencioso e atento a todas as necessidades dos hóspedes.

O  Acqualina ainda oferece um serviço exclusivo: tem um carro à disposição dos hóspedes para levar aos melhores shopping da cidade que, cá entre nós, é um dos melhores lugares para compras do mundo, não é? #fica a dica

Champagne – II

Quando fiz o post sobre champagne, não incluí nenhum hotel na lista, porque priorizei as dicas para day trips e porque não tinha nenhuma super dica por lá ainda. Hoje acabei de ler no Blog da Maria Sophia uma dica da Sílvia (que sempre dá ideias de moda e faz looks do dia maravilhosos)

“Reims:Les Crayéres

O hotel, Les Crayeres, fica na região da Champagne, na cidade de Reims, a pouco mais de uma hora de Paris.Um pulo né?
Essa  região é fantástica, e como o nome já sugere, lá você vai visitar as principais maisons de champagne , e claro beber muiiito essa bebida, que é uma das mais tradicionais no mundo!São mais de 200 Km de galerias subterrâneas  com mais de 250 milhões de garrafas de champagne armazenadas.Dá pra todo mundo!!!
Lá estão as sedes da Pommery, Veuve Clicquot , Taittinger e muitas outras, e uma visita a uma dessas cavas( ou quem sabe duas ) é um super programa na viagem.Mas isso fica para outro post!
Preciso me concentrar e falar do hotel!Sim ele é incrível e um dos pontos altos dessa viagem!
É um antigo palacete, faz parte da rede  Relais e Châteaux, tem um serviço impecável, café da manhã divino e um dos restaurantes do hotel é 3 estrelas no Michelin!
Cada quarto tem um nome e decoração diferente!Todos lindos e especiais.
Se estiverem em Paris com alguns dias sobrando, não deixem de conhecer essa região!
O site do hotel é esse aqui
Olhem as fotos da fachada e dos jardins do hotel que ela postou:

Não é maravilhoso?

* Para ver o post completo, clique aqui.

Livro muito bacana sobre viagens

Hoje vou copiar aqui um post do blog da Lele Saddi, que tem tudo a ver com o tema do blog:

“American Fashion Travel

Por Lelê Saddi

O livro American Fashion Travel, recém lançado pela editora Assouline, aborda o tema viagem de maneira bem diferente. Reúne questionários feitos para designers americanos como Tommy Hilfiger e Karen Craig da Marchesa, perguntando-os sobre suas viagens e destinos preferidos. Eles elegeram os melhores restaurantes, lugares para fazer compras e hotéis. Ou seja, muitas dicas para as futuras férias. O melhor é o formato do livro, em scrapbook escrito com a letra dos próprios estilistas e com fotos deles. A venda por US$45 no site www.assouline.com

Você não conhece o blog da Lele Saddi? Então vai lá!

Have a break, have a Kit Kat

Quem nunca voltou de uma viagem com um daqueles pacotes enorme de Kit Kat comprados no Free Shop e ficou ‘economizando’ para não acabar, já que não tem para vender no Brasil?

Comilão fã de Kit Kat como eu e a sister, seus problemas acabaram! O chocolate da Nestlé mais vendido no mundo vai voltar a ser comercializado no país. Depois de passar por vendas ruins por aqui no começo da década de 90, ele parou de ser vendido, mas acho que de tanto a gente rezar, ele voltou. Acho que vou aproveitar e will have a break, will have a kit kat para comemorar…. hehehe

* fonte desta ótima notícia: blog Da Feira ao Baile (adoro!)